segunda-feira, 1 de maio de 2017

SANTO DO DIA - São José Operário, protetor e modelo de todos os trabalhadores

São José Operário Revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados

A Igreja, providencialmente, nesta data civil marcada, muitas vezes, por conflitos e revoltas sociais, cristianizou esta festa, isso na presença de mais de 200 mil pessoas na Praça de São Pedro, as quais gritavam alegremente: “Viva Cristo trabalhador, vivam os trabalhadores, viva o Papa!” O Papa, em 1955, deu aos trabalhadores um protetor e modelo: São José, o operário de Nazaré.

O santíssimo São José, protetor da Igreja Universal, assumiu este compromisso de não deixar que nenhum trabalhador de fé – do campo, indústria, autônomo ou não, mulher ou homem – esqueça-se de que ao seu lado estão Jesus e Maria. A Igreja, nesta festa do trabalho, autorizada pelo Papa Pio XII, deu um lindo parecer sobre todo esforço humano que gera, dá a luz e faz crescer obras produzidas pelo homem: “Queremos reafirmar, em forma solene, a dignidade do trabalho a fim de que inspire na vida social as leis da equitativa repartição de direitos e deveres.”

São José, que na Bíblia é reconhecido como um homem justo, é quem revela com sua vida que o Deus que trabalha sem cessar na santificação de Suas obras, é o mais desejoso de trabalhos santificados: “Seja qual for o vosso trabalho, fazei-o de boa vontade, como para o Senhor, e não para os homens, cientes de que recebereis do Senhor a herança como recompensa… O Senhor é Cristo” (Col 3,23-24).

São José Operário, rogai por nós!

Segunda-feira 01/05/2017

Evangelho (Mt 13,54-58)

O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo …+ segundo Mateus.
Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 54dirigindo-se para a sua terra, Jesus ensinava na sinagoga, de modo que ficavam admirados. E diziam: “De onde lhe vêm essa sabedoria e esses milagres? 55Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas? 56E suas irmãs não moram conosco? Então, de onde lhe vem tudo isso?” 57E ficaram escandalizados por causa dele. Jesus, porém, disse: “Um profeta só não é estimado em sua própria pátria e em sua família!” 58E Jesus não fez ali muitos milagres, porque eles não tinham fé.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

domingo, 30 de abril de 2017

Romaria Nacional reúne jovens do Brasil no Santuário de Aparecida

O bispo referencial dos jovens no Brasil, Dom Vilson Basso, disse que é preciso escutar os jovens que estão na Igreja e também os de fora dela

André Cunha
Enviado à Aparecida
Romaria da Juventude acontece neste final de semana./ Foto: Canção Nova

Milhares de jovens participaram neste domingo, 30, da Missa de encerramento da Romaria Nacional da Juventude 2017, que aconteceu em Aparecida. O evento teve início no sábado, 29.

A celebração eucarística foi presidida pelo presidente da Comissão Episcopal para a Juventude, Dom Vilson Basso, e concelebrada por bispos e assessores da mesma Comissão, bem como, outros sacerdotes.

Diante de uma multidão que lotou o Santuário Nacional de Aparecida, Dom Vilson, na homilia, enfatizou a importante missão que a Igreja tem junto aos jovens, motivando-os e incentivando-os em meio às dificuldades dos tempos atuais.

“Nossa juventude tem sido machuca pela exclusão, pelo desemprego, pela falta de oportunidade. Quantos jovens estão se suicidando no país…Nossa juventude pode estar triste e desanimada. Nossa missão é caminhar com a juventude, dando-lhes palavras de encorajamento”, disse o bispo.

Dom Vilson recordou o testemunho dos jovens durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013, e as ocupações das escolas do Brasil no ano passado, quando os jovens pediam educação com mais qualidade.

Neste sentido, o bispo destacou que a “juventude missionária”, como Maria, tem pressa; quer uma igreja melhor, um país melhor, e por isso, cabe à Igreja animar e incentivar o trabalho missionários do jovens no Brasil.

No intuito de movimentar a ação pastoral juvenil, Dom Vilson anunciou eventos voltados para a juventude, neste ano: a Semana Missionária no Vale do Paraíba,  o II Encontro de revitalização da Pastoral Juvenil e os dez dias em missão no Amazonas. Além do Sínodo dos Jovens que está previsto para 2018, no Vaticano.

“O Papa coloca a juventude no centro da atenção da Igreja”, disse Dom Vilson, que recordou uma conversa que teve com o Papa em Roma, onde Francisco lhe disse: “Escute a juventude que está na Igreja e aquela que não está na Igreja, Dom Vilson”.

“Esta é nossa missão: é a hora e a vez da juventude. Queremos escutar os jovens, e pedir ao Espírito Santo que nos ensine por onde caminhar na evangelização da juventude”, disse.

“Inspirados e cuidados pela Mãe Aparecida, ela nos ensine e nos anime a caminhar com a juventude”, finalizou.

Fonte: Canção Nova

3º Domingo da Páscoa - 30/04/2017

Anúncio do Evangelho (Lc 24,13-35)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

13Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado, chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém.
14Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido. 15Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. 16Os discípulos, porém, estavam como que cegos, e não o reconheceram. 17Então Jesus perguntou: “O que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, 18e um deles, chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias?”
19Ele perguntou: “O que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. 20Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram! 22É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo 23e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. 24Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”.
25Então Jesus lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram! 26Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?”
27E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele. 28Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. 29Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Jesus entrou para ficar com eles. 30Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía. 31Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. 32Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?”
33Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. 34E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” 35Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sábado, 29 de abril de 2017

Festa de São José Operário na Comunidade de Palheiros III


 Dia 27 de Abril - Quinta-Feira
19h - Hasteamento das bandeiras e Missa de Abertura
Celebrante: Pe. José Milton
Noite dedicada a: Família

Dia 28 de Abril - Sexta-Feira

19h30 - Celebração da Palavra
Celebrante: Membros da Comunidade
Noite dedicada a: Terço dos Homens
Convite Social: Sopão (após a celebração)

Dia 29 de Abril - Sábado
19h30 - Celebração da Palavra
Celebrante: Sem. Valci Belarmino
Noite dedicada a: Agricultores(as)
Convite Social: Festival de Cachorro Quente (após a celebração)

Dia 30 de Abril - Domingo
19h30 - Celebração da Palavra
Celebrante: RCC - Upanema/RN
Noite dedicada a: Juventude e Catequese
Convite Social: Festival de Cachorro Quente (após a celebração)

Dia 01 de Maio - Dia de São José Operário
06h - II Pedalaço para São José
07h - Café Comunitário
16h - Missa Solene e Encerramento da Festa

Sábado 29/04/2017

Evangelho (Jo 6,16-21)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
16Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao mar. 17Entraram na barca e foram em direção a Cafarnaum, do outro lado do mar. Já estava escuro, e Jesus ainda não tinha vindo ao encontro deles.
18Soprava um vento forte e o mar estava agitado. 19Os discípulos tinham remado mais ou menos cinco quilômetros, quando enxergaram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca. E ficaram com medo.
20Mas Jesus disse: “Sou eu. Não tenhais medo”. 21Quiseram, então, recolher Jesus na barca, mas imediatamente a barca chegou à margem para onde estavam indo.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

2ª Semana da Páscoa - Sexta-feira 28/04/2017

Evangelho (Jo 6,1-15)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. 2Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. 3Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com seus discípulos. 4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
5Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” 6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. 7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.
8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: 9“Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” 10Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
11Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. 12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”
13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. 15Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

2ª Semana da Páscoa - Quinta-feira 27/04/2017

Evangelho (Jo 3,31-36)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
31“Aquele que vem do alto está acima de todos. O que é da terra, pertence à terra e fala das coisas da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos. 32Dá testemunho daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita o seu testemunho. 33Quem aceita o seu testemunho atesta que Deus é verdadeiro. 34De fato, aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus lhe dá o espírito sem medida.
35O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão. 36Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

2ª Semana da Páscoa - Quarta-feira 26/04/2017

Evangelho (Jo 3,16-21)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito.
19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 25 de abril de 2017

SANTO DO DIA - São Marcos Evangelista, fez um lindo trabalho missionário


São João Marcos Evangelista

Conhecido principalmente por ter sido agraciado com o carisma da inspiração e vivência comunitária

Celebramos com muita alegria a vida de santidade de um dos quatro Evangelistas: São Marcos. Era judeu de origem e de uma família tão cristã que sempre acolheu aos primeiros cristãos em sua casa: “Ele se orientou e dirigiu-se para a casa de Maria, mãe de João, chamado Marcos; estava lá uma numerosíssima assembleia a orar” (Atos 12,12).

A tradição nos leva a crer que na casa de São Marcos teria acontecido a Santa Ceia celebrada por Jesus, assim como dia de Pentecostes, onde “inaugurou” a Igreja Católica. Encontramos na Bíblia que o santo de hoje acompanhou inicialmente São Barnabé e São Paulo em viagens apostólicas, e depois São Pedro em Roma.

São Marcos na Igreja primitiva fez um lindo trabalho missionário, que não teve fim diante da prisão e morte dos amigos São Pedro e São Paulo. Por isso, evangelizou no poder do Espírito Alexandria, Egito e Chipre, lugar onde fundou comunidades. Ficou conhecido principalmente por ter sido agraciado com o carisma da inspiração e vivência comunitária, que deram origem ao Evangelho querigmático de Jesus Cristo segundo Marcos.

São Marcos, rogai por nós!

Terça-feira 25/04/2017

Evangelho (Mc 16,15-20)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.
19Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. 20Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

2ª Semana da Páscoa - Segunda-feira 24/04/2017

Evangelho (Jo 3,1-8)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
1Havia um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus, chamado Nicodemos, 2que foi ter com Jesus, de noite, e lhe disse: “Rabi, sabemos que vieste como mestre da parte de Deus. De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele”.
3Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus”. 4Nicodemos disse: “Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?”
5Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. 6Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espírito. 7Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

domingo, 23 de abril de 2017

SANTO DO DIA - São Jorge, viveu o bom combate da fé

São JorgeSão Jorge, foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé

Conhecido como ‘o grande mártir’, foi martirizado no ano 303. A seu respeito contou-se muitas histórias. Fundamentos históricos temos poucos, mas o suficiente para podermos perceber que ele existiu, e que vale à pena pedir sua intercessão e imitá-lo.

Pertenceu a um grupo de militares do imperador romano Diocleciano, que perseguia os cristãos. Jorge então renunciou a tudo para viver apenas sob o comando de nosso Senhor, e viver o Santo Evangelho.
São Jorge não queria estar a serviço de um império perseguidor e opressor dos cristãos, que era contra o amor e a verdade. Foi perseguido, preso e ameaçado. Tudo isso com o objetivo de fazê-lo renunciar ao seu amor por Jesus Cristo. São Jorge, por fim, renunciou à própria vida e acabou sendo martirizado.

Uma história nos ajuda a compreender a sua imagem, onde normalmente o vemos sobre um cavalo branco, com uma lança, vencendo um dragão:
“Num lugar existia um dragão que oprimia um povo. Ora eram dados animais a esse dragão, e ora jovens. E a filha do rei foi sorteada. Nessa hora apareceu Jorge, cristão, que se compadeceu e foi enfrentar aquele dragão. Fez o sinal da cruz e ao combater o dragão, venceu-o com uma lança. Recebeu muitos bens como recompensa, o qual distribuiu aos pobres.”

Verdade ou não, o mais importante é o que esta história comunica: Jorge foi um homem que, em nome de Jesus Cristo, pelo poder da Cruz, viveu o bom combate da fé. Se compadeceu do povo porque foi um verdadeiro cristão. Isto é o essencial.

Ele viveu sob o senhorio de Cristo e testemunhou o amor a Deus e ao próximo. Que Ele interceda para que sejamos verdadeiros guerreiros do amor.

São Jorge, rogai por nós!

2º Domingo da Páscoa - 23/04/2017

Anúncio do Evangelho (Jo 20,19-31)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”. 22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.
24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. 25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”.
27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”. 28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!” 29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”
30Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro. 31Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e, para que, crendo, tenhais a vida em seu nome.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sábado, 22 de abril de 2017

Ano Mariano: padre destaca significados da presença de Maria na Bíblia

Professor de Mariologia explica como os evangelhos expressam a figura da Mãe de Cristo

André Cunha
Da redação, com produção de Denise Claro

A Igreja no Brasil vive o Ano Mariano desde outubro do ano passado. Especialmente neste período, os fiéis reforçam a importância de Maria na história da Igreja e da humanidade, sobretudo, na vida do povo brasileiro.
Nos evangelhos, alguns episódios da vida de Maria estão descritos em Mateus, Lucas, Marcos e João. Mas o primeiro livro do Novo Testamento que a cita é a carta de São Paulo aos Gálatas (Gl 4,4): “Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei…”. A carta foi escrita 17 anos após a morte de Cristo, de acordo com historiadores.
Já o livro do Apocalipse fala de Maria no capítulo 12, em forma metáfora: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas” (Ap 12, 1). Segundo a ótica do Magistério, a figura da “Mulher” pode ser atribuída tanto à Igreja como a Maria.
Alguns autores, jornais e revistas seculares se aventuram ao trazer dados sobre a vida de Maria. Mas para o professor de Mariologia na Faculdade Dehoniana, padre João Carlos Almeida (Pe. Joãozinho, scj) o mais seguro é se apoiar naquilo que a Bíblia afirma sobre Maria e que foi transformado em doutrina dogmática pelos primeiros Concílios do cristianismo como os de Niceia, Éfeso e Calcedônia.  Perdendo estes referenciais pode-se cair em uma visão distorcida, estreita ou mesmo superdimensionada da figura de Maria. O Concílio Vaticano II recordou no capítulo VIII da Lumen Gentium qual é o lugar de Maria entre o mistério de Cristo e da Igreja.
O evangelho de Lucas é o que mais fala de Maria, portanto, segundo padre João, é o que mais favorece o conhecimento sobre ela. O evangelista apresenta Maria como discípula e missionária, desde a anunciação do Anjo até o canto do Magnífica na casa de Isabel, sua prima.
“Por isso, Maria é modelo para todo cristão: ouvir a palavra e viver a palavra. E essa é a dinâmica, tornar-se um discípulo missionário. É o que Lucas quer nos dizer a respeito de Maria”.
Se no evangelho de Lucas e Mateus Ela aparece como modelo de discípula missionária, no evangelho de João aparece como intercessora: “eles não têm mais vinho…”, diz Maria a Jesus, segundo os escritos de São João. “É a mesma coisa que ela continua dizendo junto a seu Filho como intercessora”, diz o padre.
“Espírito e a Esposa dizem: vem”. É o que se pode ler ao final do Apocalipse. Sobre este trecho, o padre recorda que Maria é a Esposa do Espírito Santo, então, das criaturas, é a que está mais próxima de Deus e dos homens. “Ela é pra nós modelo de vida e intercessora”, destaca.

Livros apócrifos

Apócrifos são os livros que foram escritos pelo povo de Deus, mas não foram considerados pelo Magistério da Igreja como revelados pelo Espírito Santo; portanto, não são canônicos, isto é, não fazem parte do cânon (índice) da Bíblia.
Padre João afirma que os livros apócrifos  estão mais atentos às “questões periféricas e espetaculares de Maria, e atribuem a Ela um poder que não tem, afinal, ela não é deusa”. Já os evangelhos sagrados deixam uma “sensação muito discreta de Maria”; “e é isso que ela é, uma Mulher discreta”, afirma o sacerdote.
Por fim, o padre concluiu que, acerca dos livros apócrifos, se um católico não os ler, não perderá nada. “O que está na Bíblia é o suficiente para a nossa fé”, diz.

FONTE: CANÇÃO NOVA